terça-feira, 26 de novembro de 2013

Lasanha de Carne

I'm staring at the sky
But I can't tell which way my thoughts are traveling

I'm trying to listen to your words
But I can't feel my head and it's unraveling

Sometimes I no longer know
What it means to care about
The things you wanna do

Everybody's living or they're dead
I'm still in my bed and
I don't have a clue

Sleep Apnea
Beach Fossils

Odeio Insónias. 
Aquela sensação do tempo a passar, do tic tac do relógio e das voltas e reviravoltas na cama em que tudo incomoda. Pois hoje, de novo, insónia. 5h da manhã, sempre as mesmas terríveis 5h da manhã. Já referi várias vezes que esta hora devia ser simplesmente apagada do meu dia. Nunca dão bom resultado. 
Pois bem, hoje tentei portar-me bem. Pelo menos o cérebro não parou de todo e não fiz nada de que me arrependesse. Contrariamente ao que é costume. 
Num momento de lucidez às 5h da manhã (dos poucos que tenho) pensei..."amanhã vou fazer-lhes lasanha e mostrar aqueles dois Marcoenses que também sei cozinhar!" Aqui está L. e L. e aguardo pelos vossos petiscos num próximo reencontro... 







Lasanha de Carne e Legumes

Ingredientes:
  • 600g de carne picada
  • 1 cebola
  • 3 dentes de alho
  • Azeite q.b.
  • 50g de bacon
  • 1 cenoura aos cubos
  • 1 lata grande de cogumelos
  • 1 pimento verde
  • Mostarda q.b.
  • 1 folha de louro
  • Molho inglês q.b.
  • Molho de tomate (usei caseiro)
  • 1 cerveja
  • 250g de placas de lasanha
  • Molho Bechamel (usei de compra da Parmalat)
  • Oregãos q.b.
  • Pimenta q.b.
  • Noz-Moscada q.b.
  • Sal q.b.
  • Leite a gosto
  • 200g de queijo mozarela ralado

Carne:
Fazer um refogado com a cebola, o alho, a pimenta e o azeite. Deixar alourar. quando a cebola estiver transparente acrescentar meia cerveja e deixar reduzir. Acrescentar posteriormente o molho de tomate e se for necessário mais cerveja. Com a varinha mágica ralar tudo, até ficar um molho espesso. Acrescentar a cenoura, o pimento e o bacon aos cubos, os cogumelos e temperar com molho inglês, sal, mostarda e a folha de louro. Acrescentar a carne e com um garfo separar até ficar sem grumos. Deixar apurar. Quando estiver quase pronto acrescentar um pouco de queijo ralado e oregãos e mexer. Reservar.

Molho Branco:
Deitar o molho Bechamel para um recipiente. Acrescentar leite até ficar com uma consistência mais líquida (a gosto). Temperar com noz-moscada, oregãos e pimenta. Acrescentar um pouco de queijo ralado.

Montagem:
Untar um tabuleiro de ir ao forno com azeite. Coloque uma panela com água ao lume. Quando ferver tempere com sal e deite um fio de azeite. Coza as folhas de lasanha uma a uma por cerca de 1 minuto. 
Vá montando por camadas, primeiro molho de tomate, seguida de molho branco, depois uma camada de massa e uma camada de carne. Segue-se uma camada de massa, uma de molho de tomate e outra de molho branco e assim sucessivamente, devendo acabar com uma camada de molho branco. Cubra com o restante queijo ralado e oregãos e leve ao forno cerca de 30 minutos (os últimos 5minutos a gratinar). Sirva morna com uma salada a gosto.












sábado, 23 de novembro de 2013

Claramente um Bolo

De novo o sol. De novo este Outono frio mas solarengo que ajuda a aquecer o coração. Sim, de novo este sol, de novo o mesmo sol que aqueceu durante tanto tempo.

Olá Sol. Espero que tenhas vindo para ficar, mesmo nesses dias de chuva.

Foi a primeira vez que congelei claras e estava na hora de as usar. Decidi que ia fazer um bolo de claras, mas não vi nenhum receita que me enchesse o olho. Decidi inventar e adaptar uma receita antiga também ela tirada da cabeça do meu pai. Começaram os problemas...não tinha metade dos ingredientes. Ora cozinheira que se preze...puxa pela imaginação! Aqui têm o meu bolo de claras...



Bolo de Claras, maçã e chocolate:

Ingredientes:


  • 6 claras
  • 2 queijos frescos
  • 350g de açúcar
  • 200g de farinha de trigo
  • 100g de farinha de arroz
  • 1/4 chávena de óleo + 1/4 chávena de azeite
  • 1 colher de chá de fermento
  • Raspa e sumo de limão
  • 1 colher de sopa de mel
  • 1 maçã grande aos cubos
  • raspas de chocolate
  • canela q.b.
  • açúcar mascavado q.b. 
Batem-se as claras em castelo, acrescenta-se o açúcar e volta-se a bater. Mistura-se os queijos, o óleo, a raspa e sumo de limão e o mel e bate-se novamente. Acrescentar as farinhas, o fermento e a canela aos poucos sem parar de bater. Por fim, incorpora-se a maçã e o chocolate.
Untar uma forma de chaminé com manteiga e farinha e verter o preparado anterior. Polvilhar com canela e açúcar mascavado e levar ao forno pré aquecido a 180ºC. Fazer o teste do palito para confirmar a cozedura.










quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Bolo de abóbora e especiarias

Não me apetece escrever. Na verdade nem me apetece pensar.
Valha-me a cozinha e este bolo cheio de sol para iluminar este frio e escuro dia.





Bolo de Abóbora, Chocolate e Especiarias
Adaptado do blog Cinco Quartos de Laranja

Ingredientes:
  • 300 g de abóbora cozida e escorrida
  • 275 g de açúcar amarelo
  • 200 g de manteiga sem sal à temperatura ambiente
  • 4 ovos
  • 300 g de farinha com fermento
  • 1 colher de chá de fermento
  • 1 pitada de gengibre em pó
  • 1 pitada de cravinho em pó
  • 1 pitada de noz moscada
  • 2 g de canela em pó ( não usei que não era do agrado de todos, mas penso que ficaria perfeito)
  • 1 pitada de erva-doce em grão
  • uma pitada de sal
  • 2 colheres de sopa de mel
  • 50g de amêndoa em pó
  • Figos secos em pedaços pequenos
Para a cobertura:
  • 175 g de chocolate de culinária
  • 2dl de natas
  • 1 colher de sopa de manteiga
Bater os ovos, um a um, com o açúcar com a batedeira.
Esmagar a abóbora com um garfo. Juntar a abóbora ao preparado com a manteiga. Bater.
Adicionar os restante ingredientes. Bater muito bem. Juntar os figos só posteriormente e envolver bem com uma colher.
Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, numa forma forrada com papel vegetal, ligeiramente untado com manteiga, durante 35 minutos.
Desenformar depois de frio e cobrir com o creme de chocolate:

Aquecer as natas ligeiramente e acrescentar o chocolate partido em pedaços. Mexer bem até formar um creme homogéneo. Juntar a manteiga e voltar a mexer. 

As fotos não são de todo as melhores mas  luz já não ajudou. Queria fotos do interior, mas como não é para casa e duvido que sobre...mais vale não esperar por elas!




terça-feira, 19 de novembro de 2013

Quiche de Carnes

Até que ponto serão as nossas escolhas correctas? Melhor, como sabemos se aquilo que optamos no momento, será o correcto?....Tantas vezes temos a certeza que tomamos a opção correcta e depois, de um instante para o outro, tudo se desmorona. Mas quem disse que bater com a cabeça nas paredes não nos faz bem? Eu tenho crescido e aprendido que pior do que uma opção incorrecta, é não ter capacidade para lhe dar a volta. Pior que o caminho errado, é não ter humildade para voltar para trás e tomar outro rumo. Até porque, a piada da vida não está em esperar que a tempestade passe, mas sim...aprender a dançar à chuva.

Tal como este quiche, que não era para o ser mas que à última da hora tomou este rumo. Diz quem o provou, que esta foi uma opção correcta.






Quiche de Carnes Frias

Ingredientes:

Massa: 
  • 200g de farinha
  • Uma pitada de sal
  • 100g de manteiga sem sal (gelada e em cubos pequenos)
  • 1 ovo levemente batido
  • 2 a 3 colheres de chá de água 
  • Gengibre em pó e oregãos a gosto
Recheio:
  • Carnes frias a gosto (usei fiambre, salpicão, presunto e chouriço)
  • 1 cebola pequena
  • 2 dentes de alho
  • 1 lata de milho pequena
  • 1 pimento pequeno
  • 1 lata de cogumelos pequena
  • Azeite q.b.
  • Pimenta q.b.
  • Oregãos q.b.
  • 2 dl de natas para culinária
  • 2 dl de leite
  • 4 ovos
  • 1 colher de sopa de farinha
  • Noz moscada, pimenta, mostarda e molho inglês para temperar o molho.
  • Queijo raldo
Para a massa, misturar a farinha com o sal, os restantes condimentos e a manteiga e amassar com os dedos até formar uma "farofa". Acrescentar o ovo e a água e voltar  misturar até formar uma bola de massa homogénea. Envolver em película aderente e repousar no frigorífico no mínimo 20 minutos. 

Para o recheio levar ao lume com o azeite, a cebola às rodelas e os dentes de alho picados . Deixar alourar e acrescentar as carnes frias. Depois, juntar o milho, os cogumelos, o pimento e temperar com pimenta e oregãos.
Num recipiente juntar as natas, o leite os ovos e a farinha e misturar tudo muito bem. Temperar com noz moscada, pimenta
Forrar uma forma de tarte untada com a massa. Rechear com o preparado das carnes e cobrir com o creme de natas e leite. Polvilhar com queijo ralado e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC até ficar dourado (cerca de 30 minutos). Servir morno com uma salada.





quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Quadrados de Outono e um regresso

Na semana passada fui ao Porto. Tantas vezes desejei não fazer mais aquela viagem. Lembro-me da contagem decrescente, de dizer a mim própria que não faria mais aquele percurso, não calcaria mais aquela calçada, não entraria mais naquelas portas, e depois....Oh Porto! Saudades mil. Que alegria, fazer aquele percurso, calcar a mesma calçada, entrar nas mesmas portas. 
E que saudades do sorriso daqueles que marcaram a minha passagem pelo Porto. Aqueles que jamais me quero separar, mesmo que a vida se tenha encarregado de o fazer. Não, não vos deixarei fugir. Fizeram com que o Porto ganhasse outra cor, emanasse outros cheiros, falasse de outra forma. Fizeram do meu Porto, o nosso Porto. E há sempre uma história em cada recanto da cidade, que nos faz lembrar um momento. E se um dia a vida for mais cruel e nos separar, ide ao Porto e lembrai-vos de mim...

Com maçãs não me recordo de qualquer história, mas existe a banana ou bananinha que já fez ecoar muita gargalhada naqueles becos da velha cidade.




Quadrados de maçã, banana e canela com crumble de aveia 
(receita adaptada do blog Palavras que Enchem a Barriga)


Ingredientes
  • Uma chávena de chá mais uma colher de sopa de farinha sem fermento;
  • Uma colher de chá de canela;
  • Meia colher de chá de bicarbonato de sódio;
  • Um quarto de colher de chá de fermento;
  • Uma pitada de sal;
  • Meio ovo;
  • Meia chávena de buttermilk (meia chávena de leite com 2 colheres de chá de vinagre e deixar repousar 10min.);
  • Três colheres de sopa de óleo;
  • Meia colher de chá de licor de avelã;
  • Três quartos de chávena de chá de açúcar amarelo;
  • Uma maçã pequena e uma banana descascadas e cortadas em pedaços pequenos.


Para o crumble de aveia:
  • Quatro colheres de sopa de açúcar amarelo;
  • Três colheres de sopa de farinha;
  • Duas colheres de sopa de flocos de aveia finos;
  • Coco e amêndoa palitada a gosto;
  • Meia colher de chá de canela;
  • Uma colher de sopa e meia de manteiga.



Numa tigela grande misturar a farinha, a canela, o bicarbonato de sódio, o fermento e o sal; Numa tigela média bater o ovo e juntar o buttermilk, o óleo, o licor e o açúcar amarelo, batendo até ficar tudo misturado; Juntar os ingredientes líquidos com os ingredientes secos e misturar apenas até a mistura ficar combinada - não misturem demasiado. Acrescentar os bocadinhos de maçã e banana e envolver;
Untar um recipiente refractário ou um tabuleiro e forrar com papel vegetal. 

Numa tigela pequena juntar o açúcar amarelo, a farinha, os flocos de aveia, o coco, a amêndoa e a canela, envolvendo bem; Juntar a manteiga derretida e misturar com os dedos até ficar uma mistura semelhante a crumble;

Cobrir a massa com a mistura de crumble e levar ao forno pré-aquecido a 190º durante 35 minutos.









terça-feira, 12 de novembro de 2013

Companhia das Batatas

Acredito que cada pessoa é única, mas acredito ainda mais cegamente que cada um é moldado pelo que o rodeia. A personalidade somo nós que a escolhemos, mas existem mãos alheias nesta escultura chamada vida. Sim, acredito que estas mãos somos também nós que a escolhemos. Deixamos entrar na nossa vida, aqueles que acreditamos que de certa forma a moldarão com a graciosidade e perfeição que pretendemos. Existem três tipos de mãos nesta escultura, aquelas que entram, deixam a marca (boa ou má) e saem. Aqueles, que deixas entrar e que tens a certeza que jamais queres largar mão delas. Podem estar longe ou perto, mas sabes que um "adeus" tem de soar sempre a um "até já". Depois, há aqueles que nos entram de rompante, sem pedir a mínima licença. Quando te dás conta, mudaram a escultura de uma tal forma que deixas de imaginar como seria a mesma, sem estas mãos. E depois saem, da mesma forma que entraram...e a escultura parece ter ficado inacabada.

E como um dia uma dessas mãos me disse..."A vida não pode ser acompanhada só de arroz".


Batatas Gratinadas

 Ingredientes:


  • 1Kg de Batatas
  • Molho Bechamel de Compra
  • Polpa de tomate (usei caseira)
  • Molho de soja
  • Queijo ralado (uzei mozarela)
  • Oregãos
  • Pimenta
  • Noz Moscada
  • Sal
  • Óleo para fritar


Descascam-se as batatas e cortam-se às rodelas não muito grossas. Deixa-se repousar num recipiente com água e sal. Numa fritadeira coloca-se o óleo e fritam-se as batatas, apenas por 5 minutos. Enxuga-se bem o óleo.
Numa panela, coloca-se o molho bechámel, a polpa de tomate, o molho de soja e leva-se ao lume até levantar fervura. Tempera-se com sal, pimenta, noz moscada e oregãos.
Num recipiente de ir ao forno, fazem-se camadas de batatas e molho intercalado, terminando com o molho. Polvilha-se com queijo ralado e oregãos. Leva-se ao forno cerca de 30 minutos. Deixar arrefecer um pouco antes de servir.

domingo, 3 de novembro de 2013

Tarte de Castanha e Amêndoa com Cobertura Toffee

E o Outono continua, no seu ritmo lento, anunciando aceleradamente a mudança que se avizinha. Por aqui, acabou-se a ocupação que me fez esquecer que sou desempregada por um mês e meio. Voltam os dias sem nada para fazer e a vontade de ir para a cozinha, para ver se pelo menos os aromas me fazem esquecer a dura realidade. Talvez seja tempo da mudança, talvez seja tempo de ser eu própria Outono e preparar-me para o belo Inverno frio que se vislumbra. 

Enquanto isso, Outono pede castanhas.


O maior apreciador de castanhas cá de casa!

Ingredientes:


  • 300g de castanhas
  • 1 embalagem de massa folhada
  • 200g de amêndoa (150g moída + 50g palitada)
  • 200g de açúcar amarelo
  • 100g de açúcar branco
  • 3 ovos
  • Raspa e sumo de 1 limão
  • 1 colher (sopa) de licor de avelã
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 1 dl de leite
  • 1dl de natas
  • Erva doce em pó e fresca
  • Gengibre em pó
  • Canela em pó
Cozer as castanhas sem a casca exterior em água e sal com a erva doce fresca. Escorrer e remover a casca interior com elas ainda quentes. Reservar.
Untar uma forma de tarte com manteiga e forrar com a massa folhada. Cortar o excesso de massa.
Ligar o forno a 180ºC.
Juntar a amêndoa com o açucar amarelo, os ovos, a raspa e o sumo de limão. Adicionar o licor, a manteiga derretida, o leite, a erva doce e o gengibre em pó.
Reservar cerca de 200g de castanha para a cobertura. Triturar as restantes e envolver no preparado de amêndoa. Verter a mistura na forma e levar a cozer cerca de 30 minutos a 180ºC. Deixar arrefecer um pouco e polvilhar com canela.

Tarte sem cobertura




Cobertura: Colocar o açúcar com um pouco de água e levar ao lume até formar um caramelo líquido e claro. Acrescentar as castanhas (partidas em pedaços grandes), envolver e retirar do lume. Deixar arrefecer um pouco e juntar as natas, levando de novo ao lume até formar um creme espesso. Deixar arrefecer um pouco e cobrir a tarte.